Antigamente, pensava-se que existia um tempo que você estudava e depois um tempo em que você trabalhava. Ao final de tudo, se aposentava. Hoje em dia, você é pressionado por atualização diária. É algo parecido como aquelas atualizações do sistema de antivírus de seu computador. Toda a semana, pelo menos, baixa uma atualização. Se você não instalar a atualização, novos vírus lhe causarão um mal, como instalar um programa nocivo, observar secretamente o que você digita e roubar suas senhas. Nas empresas é a mesma coisa. Se você não baixar a sua atualização, você ficará obsoleto, atrasado, e desafios surgirão na sua frente e você cada vez mais perderá eficácia na solução. Com o tempo, alguns dirão que você está acomodado. Mais um tempo se passando, muitos dirão que você está acomodado. E ainda mais um tempo se passando você será demitido ou perderá todos os seus clientes. Daí você poderá começar a reclamar, dizendo que o mundo não é justo pelo tanto que você se dedicou, que não é reconhecido e que o mundo está perdido. Neste momento, você está completamente obsoleto. Lembro que nossos empregos ou empresas existem para resolver um problema, ou, em outras palavras, atender plenamente a uma necessidade de um cliente.

No livro Incansáveis, tem um parágrafo que mostra uma intensa aceleração da aceitação da inovação no mundo: “Depois de ser inventada, a eletricidade demorou 46 anos para ser adotada por pelo menos 25% da população norte-americana. Foram necessários, porém, 35 anos para adotar o telefone, 31 para o rádio, 26 para a televisão, 16 para o computador, 13 para o celular e apenas 7 para a internet”. Estamos acelerando e construindo um novo mundo, mais rápido do que muitos podem acompanhar. Mais adiante, no mesmo livro, tem a seguinte passagem: “Thomas Edison inventou a lâmpada elétrica e irritou os acendedores de lampiões. Karl Benz inventou o carro e irritou os carroceiros. A televisão irritou radialistas. E o computador irritou datilógrafos. Já hoje, WhatsApp irrita telefônicas, Tesla irrita petroleiros e Netflix irrita emissoras de TV. Enfim, o progresso é a esperança dos povos e o desespero dos acomodados”.

Porém, tudo tem solução, começando pela consciência que é preciso acompanhar esta aceleração da inovação e acreditar que talvez você tenha ficado obsoleto, não baixando nenhuma atualização por muito tempo, e que agora você foi capturado por um vírus, está impotente perante os fatos, não sabe como fazer nem o que fazer. A salvação começa a partir deste ponto, da aceitação da obsolescência, onde podemos nos abrir para novas informações e novas maneiras de se fazer as coisas. Pesquisar em mercados concorrentes diretos, aqui e em todo o mundo. Ampliar a pesquisa para mercados não concorrentes, mas com relação alta com o nosso e, por fim, buscar informações em mercados totalmente desconexos do seu. Mas esta fase não é algo que se faz em uma hora ou que se manda a equipe de apoio fazer. É algo que toda a direção e alta cúpula deve estar envolvida. Requer energia, investimento e tempo. Muitas vezes, você terá de viajar, examinar modelos de negócios, estudar, entrevistar pessoas, buscar ajuda e, principalmente, ter humildade para saber que não sabe, aceitando isso. Depois desta fase de pesquisa, cabe as técnicas de análise (separar os fatos em grupos) e síntese lógica (priorizar as ideias e resumi-las, dando uma nova ordem as ideias, extraindo o essencial). Um grande workshop com todos os envolvidos poderia ser um formato para esta fase, onde existisse um moderador que fosse o guardião da questão-problema da obsolescência e aplicasse as técnicas adequadas para extrair a solução, ou potenciais caminhos para serem testados. Com os planos em modelo “beta”, cabe a nós começar a testar, sabendo que uma segunda reunião será feita para avaliarmos estes protótipos. Até lá, muita gestão de projeto e flexibilidade para ir inovando e encontrando a solução, parte por parte.

Desta forma, vamos escrever o nosso novo pacote de atualização, carregar em nosso sistema e ficar pronto para enfrentar os próximos desafios. Pressione o seu botão e baixe a nova versão do seu programa. Fique pronto pois o mundo manda sinais, mas não vai lhe dar a mão para subir no trem da mudança.

Boas Vendas

Até o próximo

****************************************

Gustavo Campos

Coach comercial e Publisher do Pensador Mercadológico

www.pensadormercadologico.com.br

 

Gustavo Campos, administrador por formação, empreendedor por natureza. Muito estudioso, leitor voraz, odeia falar ao telefone. Gosta de tecnologia, apesar de se incomodar em pagar mais caro por ser um dos primeiros a comprar algo. Geek por estilo de vida, sempre está conectado, não sabendo o que seria de sua vida sem notebook, smartphones, tablets, Moleskine e uma boa conexão Wi-Fi com a Internet. Ambicioso, não alcançou ainda nem o início do que quer desta vida. Professor apaixonado pela vida, dono do Max e da Pink, o casal de Yorkshires mais famosos da cidade.

Quer receber os textos por e-mail? Na página principal, nos informe seu e-mail e receba as idéias e provocações dos pensadores mercadológicos.

 

Fonte da foto: http://pt.freeimages.com/photo/downloading-bar-1242029

 

 

ARTIGO ESCRITO ORIGINALMENTE PARA O JORNAL EXCLUSIVO E PUBLICADO DIA 08 DE MAIO DE 2017. NESTA VERSÃO DO PENSADOR, ESTÁ LEVEMENTE ALTERADO E AMPLIADO O TEXTO

Post to Twitter